Kappa Jotta, começou a sua caminhada no Hip Hop em meados de 2004/2005.

Com apenas 14 anos, o gosto por esta arte urbana começou a inspirá-lo às suas próprias letras. Letras essas, que surgiram em forma de desabafo e expressão de sentimentos numa fase mais complicada da sua adolescência. Curiosamente, a maior parte dessa escrita ficou na gaveta até que o rapper decidiu lançar alguns temas para a rua. Na altura a qualidade não era a melhor, mas rapidamente captou a atenção de alguns apreciadores desta arte urbana assim como de outros rappers.

Mnémiko e Arma Vokal foram alguns deles que juntamente com Kappa Jotta formaram o grupo da Linha de Cascais, “Guerrilha Urbana”, que surgiu em 2006/2007.

Entre faixas inacabadas que escaparam do estúdio e se tornaram virais, duas mixtapes perdidas por falta de conhecimentos informáticos e algumas participações em mixtapes (“27 Soldjanhs” de Al-x e Seth e “Tape B” de Prodi JB), “Guerrilha Urbana” era reconhecida na Linha C com uma boa “fan base”. Apesar do sucesso, contratempos da vida fizeram com que o grupo se afastasse, fase em que Kappa Jotta lança a sua primeira mixtape a solo de seu nome “Violência Musical”, datava 2010.

Com Kappa de volta e os projectos individuais lançados, por volta de 2011 os “Guerrilheiros” voltaram a juntar-se para preparar o Álbum “3ª Dimensão” que chegou a ter dois singles no youtube. No entanto, o sucesso não foi o esperado e voltaram a separar-se.

Kappa Jotta junta-se a Lhast, a Khapo e ao Dj Big e surge o Ep “Joker”. “Joker” é lançado em 2013 e foi a carta fora do baralho no movimento nacional, projecto que despertou os olhares dos “hip hop heads” de norte a sul do país. O sucesso refletiu-se com uma aparição surpresa num concerto de Ferry no MusicBox e o lançamento dos singles “Mais Pesado” e “Ficar ou Ir” com vídeos realizados por MadStudios, revelando que o rapper ainda teria muito para nos dar.

Em 2014 Kappa Jotta juntamente com o seu companheiro de longa data, Dj Big, combinam uma mistura de instrumentais clássicos e beats clubbin para fazer a Mixtape “A Firma”. No mesmo ano saem para a rua temas em que o rapper da “Linha C” colaborou. “Parto Tudo” com 1 Milhão de visualizações e “Já podem falar” com 500 Mil, músicas de Jackpot BCV. Em 2015 Kappa Jotta e Lhast, em parceria com a “Made In Lx” lançam o tema “Sem Convite” que atingiu mais de 1 Milhão de visualizações no youtube, música que abre as portas ao seu primeiro álbum “Vírus”.

Com pegadas bem marcadas no panorama do Hip Hop português, torna-se um dos nomes mais falados quando se referiam à “nova escola” de músicos.

Kappa ganhou o prémio de “Artista Revelação 2014” a par de nomes sonantes do Hip Hop português, tendo o seu álbum sido considerado um dos 10 melhores em 2015 pelos mais conceituados sites deste estilo musical.

O primeiro álbum do rapper de Cascais trouxe sonoridades entre o Boom Bap e as novas tendências do Trap, um trabalho bastante pessoal e abrangente que contou com a participação de outros artistas. Carolina Deslandes , Bispo , Lhast , Jackpot BCV, João Tamura, Khapo, Dj BIG, Charlie Beats, entre outros.

“Vírus” vendeu mais de Mil cópias físicas e tem sido tocado em alguns dos grandes palcos de norte a sul do país. Hard Club, Queima das fitas de Évora, Recepção ao Caloiro da Guarda, Discoteca MAIN, Mirandela Music Fest, Festival de Juventude de Borba e Villa Fest foram alguns.

A energia contagiante e a interação constante com o público são as imagens de marca na atuação do Rapper.

A trabalhar em parceria com a “No Wallz Agency” a cargo do produtor/manager Reis, Kappa Jotta teve um 2016 muito positivo onde fez muita estrada e concretizou muitos projectos. Contou também com lançamentos de video clips com Bad Tchiken e Wirebeats (“Tentação”) e Barrako 27, M`Cirilo e Ponto de Cruz (“Atiradores”) que somam cerca de 800 Mil visualizações.

Para terminar o ano em grande, Kappa Jotta começou a dar vida ao seu segundo álbum que já é um dos mais aguardados de 2017.

Abandonou o seu “Home Studio” e mudou-se para a “Big Bit” elevando assim a fasquia ao juntar-se a alguns dos melhores produtores da actualidade e na presença de alguns membros da sua “família musical”.

A magia já começou com a família no “Hustle” e as ruas em “Chama”, singles que em menos de um mês chegaram às 400 Mil visualizações. Sinal de que 2017 será um ano de…

“Ligação”.